Palavras do Diretor, na Sessão Solene do Dia do ISCAD, 20 de Maio 2013

alt

Professor Doutor Elias Quadros
Diretor do ISCAD


Bem-vindos ao Instituto Superior de Ciências da Administração: obrigado pela vossa presença que muito honra o ISCAD.


Senhores Licenciados e Mestres pelo ISCAD,
Senhores Familiares e Amigos dos novos Graduados do Instituto,
Estimadas Alunas e Caros Alunos,
Senhores Professores, Prezados Colegas,
Senhoras e Senhores Convidados,
Senhor Orador desta Cerimónia, Prof. Doutor Domingos Pereira de Sousa,
Senhor Presidente Indigitado do Conselho Geral do Instituto, Comendador Rocha de Matos
Ilustres Membros da Mesa da Presidência,

 

Caros Laureados, Queridos Alunos

A minha primeira palavra é para vocês e é um convite à alegria!
Gaudeamus igitur – alegremo-nos, cantemos, façamos festa, porque somos jovens, ou melhor enquanto somos jovens, – juvenes dum sumus – para sermos mais fieis à letra daquela que é, tavez, a mais antiga canção da tradição estudantil, ainda hoje interpretada em cerimónias académicas.
Realmente, muito nos cabe hoje celebrar.

Celebramos os novos Diplomados, neste ato solene de entrega de pergaminhos àqueles que chegaram à meta dum percurso de ensino superior. Aos novos laureados – cerca de uma centena de Licenciados e de Mestres – ornamo-los hoje: não na fronte com efémeros louros mas a mão, a mão direita, de um título académico. Que lhes sirva para uma longa juventude ao serviço da comunidade e de que tirem grande satisfação pessoal numa longa e brilhante carreira profissional. Gaudeamus igitur, pelos novos Mestres e Licenciados da nossa Academia. Associemo-nos, também, à alegria de seus familiares e amigos a quem especialmente cumprimento.

Associamo-nos também à alegria dos nossos Finalistas, nesta época da tradicional «Queima das Fitas».

Façam festa, festa de despedida do convívio com aulas e sebentas, com colegas e professores na certeza de que estão a chegar ao fim da etapa da vida que recordareis possivelmente com a maior saudade.
Assim, a qualifica o nosso Presidente cessante do Conselho Geral que me encarrega de lhes apresentar especial saudação. Fê-lo, em carta ao dar razões ponderosas para a sua ausência e referir a mágoa de – na sua vetusta juventude – não poder entoar uma trova da sua Coimbra com o Grupo de Canção e Guitarra que nos mimoseará no final desta Cerimónia.

Festejamos também hoje os Estudantes do Instituto, particularmente quantos acrescentam o estudo a uma jornada de trabalho e aqueles que lutam diária, empenhada, pertinazmente com a adversidade da «crise» ou, melhor, das crises para prosseguirem os estudos.
O ISCAD está solidário com todos os seus Alunos que vivem carências de recursos, em atenção dos quais, além de outras medidas, acaba de lançar – com o patrocínio da Entidade Instituidora – a iniciativa «ISCAD Marketing Champions». Que seja mais uma medida que lhes minore as dificuldades de prosseguirem estudos, investimento numa vida melhor!

Senhor Presidente da Entidade Instituidora do ISCAD
Senhor Administrador do Instituto
Senhores Presidentes dos órgãos colegiais do ISCAD – Conselho Geral, Conselho Técnico-Científico, Conselho Pedagógico,
Senhor Diretor do Centro de Estudos
Senhores Presidentes da Associação de Estudantes e da Associação dos Antigos Alunos
Senhores Diretores dos Cursos de Licenciatura, Mestrado, de Pós-Graduação, de Especialização Tecnológica e de Formação Profissional
Senhores Professores
Caros Alunos
Minhas Senhoras e Meus Senhores,

Gaudeamus igitur! Alegremo-nos todos porque o Instituto faz anos!

O ISCAD celebra de facto o seu 24º aniversário!
As festas de aniversário frazem-me não raro lembrar aqueles jocosos versos daquele insígne pedagogo que também ficou conhecido como «poeta do amor»:
Com que então caiu na asneira
De fazer desta maneira...
Em tais versos, já o Mestre da Cartilha Maternal denotava o declínio do apreço pelos anciãos, mal imaginando que século e meio volvido, a «cristiana civilização ocidental» viria a considerar os velhos um inútil e pesado fardo para a sociedade no acerto das contas da Segurança Social...

Porém, se a juventude se alçou a posição cimeira da cultura ocidental, a senetude das instituições continua em alta no mercado dos valores.
E a perduração de um quarto de século de uma organização privada, nestes tempos de turbulência, é já notável palmarés.

Herdeiro de passado glorioso de duas instituições que o precederam, o ISCAD afirma-se pela divisa – “Qualificação & Empregabilidade” refrão do próprio Hino que escutámos na abertura desta cerimónia.
Ao longo de 24 anos, o Instituto soube forjar uma cultura forte, em cujos traços identitários a «seriedade», o «rigor», o «serviço», a «transparência» de atuação a comunidade académica se revê.

O projeto educativo do Instituto aposta em formar «pessoas», «cidadãos», «profissionais» de excelência, numa perspetiva de «ser» e «saber fazer».

Tendo por foco principal o ensino superior e a investigação, o Instituto tem vindo a apostar crescentemente no serviço à comunidade, em que preponderam a formação profissional, a consultoria e assistência técnicas, a realização de eventos abertos à sociedade envolvente.
O ISCAD foi a primeira escola superior a debater os problemas das problemáticas da implementação da nova lei do arrendamento urbano com os autarcas de Lisboa e os principais atores deste mercado. Em tal linha de serviço direto à população, ainda na semana passada a Câmara de Lisboa e a Junta de São Paulo equacionaram com os moradores no ISCAD a requalificação do espaço publico do Largo Cais do Sodré e Corpo Santo, na Zona Ribeirinha da Cidade.

O serviço à comunidade, a par do incremento da oferta formativa do Instituto, e do desenvolvimento da investigação são hoje possíveis graças a trabalho constante de fortalecimento da sua capacidade institucional assente em pluralidade de atuações que passo a sintetizar.

Desde logo, um forte investimento na organização interna.
Neste âmbito, O ISCAD dispõe hoje de todos os instrumentos adequados a um bom funcionamento, designadamente:

  • Estatutos adequados à instituição;
  • Implementação de todos os seus órgãos – Diretor, Administrador, Conselho Técnico-Científico, Conselho Pedagógico e Conselho Geral;
  • Clarificação da estrutura operativa – com a nomeação dos Diretores de todos os Cursos, designação do Provedor do Estudante e do Responsável pela Qualidade; Diretor da Biblioteca e Diretor do Centro de Estudos;
  • Ativação da Biblioteca, pelo incremento do respetivo acervo documental – alimentado por diferentes vias cujas novas aquisições são periodicamente divulgadas aos utilizadores – e pelo crescente recurso às redes de documentação online nacionais e internacionais;
  • Dinamização de Unidade de Investigação, o CeGeP – Centro de Estudos de Gestão Pública – centrada fundamentalmente em duas Linhas de Investigação que prossegue em associação com prestigiadas organizações do mundo científico nacionais e internacionais;
  • Reorganização dos serviços de suporte – desde o apoio documental ao administrativo-logístico;
  • Apoio às atividades da Associação de Estudantes e da Associação dos Antigos Alunos.
  • Formalização de todos os regulamentos necessários ao funcionamento – incluindo manual de procedimentos que contempla também a tramitação de processos de análise e creditação de competências académicas e profissionais, descendo até à normalização das atas dos órgãos colegiais;
  • Avaliação  continuada a 360 graus, segundo procedimentos adequados a que a Senhora Responsável pela Qualidade está atenta.

 

No reforço da capacidade institucional, atenção particular tem sido dispensada à capacitação da comunidade escolar, docentes, discentes e colaboradores.

Quanto a estes, têm-lhes sido disponibilizadas diferentes ações formativas centradas nas respetivas tarefas mas também em domínios comportamentais, proporcionadas sob diferentes modalidades, desde on job a formação em sala ou aprendizagens junto de entidades exteriores.
Aos Alunos têm sido oferecidas visitas de estudo, palestras e workshops articulados com as diferentes disciplinas ministradas mas também apetrechamento nos domínios de técnicas de pesquisa e investigação em complemento das aulas e em visitas de trabalho à Biblioteca.
Os professores, por seu turno, têm sido incentivados à aquisição de novas qualificações, seja pela obtenção de novos graus académicos – mestrados e doutoramentos – seja pelo reconhecimento do título académico de Especialista conferido por Instituições de Ensino Superior.
Refira-se, a propósito, que no decurso deste ano já se registaram novos doutoramentos de docentes do ISCAD, estando vários outros em fase de ultimação. Outros docentes obtiveram o título de Especialista em prestação de provas públicas.
De observar que a obtenção do Título de Especialista, por parte de docentes do ISCAD, vai ser facilitada na respetiva processologia pela integração do ISCAD em consórcios de Politécnicos para apreciação de candidaturas e realização das respetivas provas públicas.

Senhor Presidente da Entidade Instituidora do ISCAD,

Tem V. Ex.ª dispensado a melhor atenção ao ISCAD, o que muito apraz publicamente assinalar.
Graças a seu apoio tem sido possível manter os Cursos a funcionar, lançar cursos novos, fortalecer a instituição em diferentes valências.
Tais resultados – intermédios, assinale-se – não são obra do atual Diretor do Instituto. São-no, sim também, de todos os ilustres Diretores que me prececederam nas funções e em cujo labor me louvo, pelo que os desejo cumprimentar especialmente.
Estes resultados, meramente intermédios, repito, têm sido conseguidos em contexto de forte contenção de custos e de recursos muito limitados. Relevo aqui o empenho inusitado e esforço dos Funcionários que – sob a douta orientação e trabalho insano do Senhor Administrador, aquisição da maior valia para a instituição – permitem ter o ISCAD aberto e em funcionamento 15 horas por dia não raro 6 dias por semana...
O ISCAD não tem pedido reforços, nem vai reivindicar novos meios. É que prefere merecê-los em razão do que produz, do que concretiza.
Ainda assim, caberá  avaliar oportunamente a situação, designadamente quanto a meios de apoio às atividades –  humanos e tecnológicos – tal como o sistema de «recursos partilhados». Neste campo, vários procedimentos, circuitos e posturas caberá reaquacionar de sorte que as processologias vigentes não tolham iniciativas, não figurem constrangimentos supérfluos, antes sejam dinamizadores do desenvolvimento e crescimento do Instituto.

Minhas Senhoras e Meus Senhores,

O trabalho de fortalecimento da capacidade institucional do ISCAD que se tem vindo a processar, levam-nos a encarar com segurança o futuro.
Não tememos, antes desejamos, o controlo e avaliação externos, que consideramos incentivo e oportunidade de melhorar continuadamente.
Aguardamos para breve a visita da Agência de Creditação que vem avaliar vários dos nossos Cursos. O cuidado na elaboração dos dossiês de auto-avaliação e o contributo das respetivas comissões deixam-nos tranquilos quanto ao veredito de continuidade das Licenciaturas em causa.
Também não tememos a avaliação dos nossos pares, incluindo as instituições de investigação. Neste campo, confessamos a nossa modéstia mas estamos a avançar nesta vertente: contamos já de facto, com alguma produção científica por mestrandos e docentes – muitos deles com notáveis obras publicadas neste ano – ainda que não divulgadas sob a chancela do ISCAD. Estamos, certamente,  a crescer, ancorados também em já notável rede de parcerias com prestigiadas organizações do meio académico, científico e laboral.
Por outro lado, a qualidade dos diplomados falam da excelência do nosso processo de ensino-aprendizagem, em melhoria contínua.

O ISCAD é hoje uma instituição credível cujos produtos formativos estão adequados ao mercado e apresentam fatores de diferenciação suscetíveis de lhe grangearem a preferência dos empregadores,que , cada vez mais, nos pedem a colaboração no recrutamento para postos de qualidade e prestígio.
Tal nos anima a encarar o lançamento para o próximo ano de novos cursos de graduação, de pós-graduação e de formação profissional, incluindo Cursos de Especialização Tecnológica no sentido de diversificação da oferta formativa do Instituto.
Assim, mesmo no contexto que o País atravessa de descrença, também, no ensino superior e de redução de estruturas e efetivos das administrações públicas, área em que queremos continuar a apostar.

Senhor Presidente Indigitado do Conselho Geral do ISCAD
Comendador Rocha de Matos,

V. Ex.ª vai hoje tomar posse de importante cargo de governo desta instituição. Não precisa de apresentação a esta assembleia porquanto é nacional e internacionalmente conhecido e reconhecido como um empreendedor, com capacidade de inovação, organização e lançamento de empresas de êxito. O Instituto está-lhe reconhecido por partilhar connosco sua múltipla experiência e participar na condução deste Instituto.
Ao Conselho – a que o Senhor Comendador vai presidir – cabe apontar linhas estratégicas para a potenciação e desenvolvimento das atividades do Instituto, empresa em que vai ter a colaboração dos demais órgãos estatutários e de toda a comunidade académica. Seja bem-vindo à governação do ISCAD.

Minhas Senhoras e Meus Senhores,

Vou concluir. Não devo, de facto, exaurir a vossa atenção e paciência, até porque, como disse, a mensagem principal deste evento académico cabe ao reconhecido gestor público e ilustre docente do Instituto, o Senhor Professor Domingos Pereira de Sousa. Ao estimado Colega, agradeço ter aceite o convite para proferir a Oração de Sapiência. Sei que saberá gerir o tempo, neste quadro de festa, segundo a velha máxima da oratória – que eu, aliás, me dispensei de observar: Esto brevis et placebis!
Não quero, porém, terminar sem expressar que aqui não vamos relevar o contexto difícil que nos envolve, por demais conhecido e experienciado de todos. Antes, afirmar que temos futuro porque queremos vencer!
Esqueçamos, pois, por momentos as tristezas: hoje é dia de festa, cultivemos o otimismo, gaudeamus igitur, como proclamava no princípio.
A todos os presentes nesta assembleia convida o ISCAD para, depois das guitarras e fados de Coimbra passarmos ao bar.
Estão, pois, todos V. Ex.as convidados a – no final desta sessão – celebrar a 24.ª Primavera do ISCAD, partilhando  o respetivo bolo aniversário e um cálice  de Porto.
Muito obrigado!

Está aqui: Notícias Palavras do Diretor, na Sessão Solene do Dia do ISCAD, 20 de Maio 2013